domingo, 21 de março de 2010

Museu do Bexiga reabre repleto de objetos e "causos"

O bairro do Bixiga, em SP, é um dos mais contrastantes e interessantes da cidade. As iniciativas de revitalização e reforma de antigos casarões contrasta com o lixo e outra centena de casarões transformados em verdadeiros pardieiros. São inúmeros os prédios e vilas centenárias transformados em cortiços e estacionamentos. Eu morei por quase 20 anos na região e pude acompanhar de perto a degradação do bairro. Demolição de vila de casas de antigos operários e até de uma Sinagoga foram ao chão.
No entanto, em uma ação louvável de pessoas e empresas que prezam pela história, foi reaberto dia 18, o Museu Memória do Bexiga, após cinco anos fechado por problemas administrativos. São mais de 1,5 mil itens do acervo. Lá é possível ver relíquias como rolos de macarrão dos primeiros imigrantes italianos em SP, louças do século passado, brinquedos, como carrinhos de rolimã e até um kit completo de um "bexiguense" (soldado revolucionário de 1932) com espingarda e capacete. O museu apresenta ainda itens pessoais de Adoniran Barbosa, como gravata, chapéu, cachecol e isqueiro (o museu do Adorniran também foi desativado por falta de verba e parte do acervo está guardado por coincidência na chácara de uma das minhas irmãs).
O local é uma preciosidade em meio a tanta desordem urbana. O material iconográfico é extenso. São mais de 8 mil fotografias, que auxiliam a reconstituir parte da história do tradicional bairro paulistano.
Dentro do programa de revitalização do museu, será lançado no dia 29, na Cantina Roperto (Rua 13 de Maio, 634), um jantar especial. Na data costuma-se comemorar também o dia do gnocchi da sorte. Os convites para o jantar estão sendo vendidos a R$ 100 (pelos telefones 3253-9338 ou 2894-5782). Na noite, será criada a Associação Amigos do Museu Memória do Bixiga.
Segundo Paulo Santiago, presidente do museu, até abril do ano que vem, para as comemorações do 30º ano de fundação do museu, deverá funcionar uma cantina-escola nos fundos do sobrado. Também está prevista a criação de uma lojinha de souvenirs alusivos à imigração italiana.
Em 2011 também comemoraremos o Ano da Itália no Brasil. É uma oportunidade de mostrar que, como vontade e incentivo, é possível recuperar parte da história de um bairro que ajudou a construir São Paulo. A Câmara Ítalo-Brasileira de Comércio é uma das associações que apoiam o projeto.
Museu Memória do Bixiga - Rua dos Ingleses, 118, Bela Vista, São Paulo. Informações pelo telefone (11) 3262-3156. Horário de funcionamento: de terça a sexta-feira, das 14 horas às 18 horas. Grátis.
Mais informações no blog do Museu: http://bixigaamoremio.blogspot.com/
Ou no site http://www.bixiga.com.br/
Rede Social da Bela Vista: http://www.redesocialbelavista.com.br/
Foto: Leandro Paoletti
Postar um comentário