sábado, 5 de junho de 2010

Buenos Aires: gastronomia, cultura e história arquitetônica






















Imagine uma cidade vibrante culturalmente, com ar europeu e há duas horas de vôo de São Paulo?! Pois sim, é Buenos Aires a capital da Argentina e nossa vizinha 'quase' querida'. Digo quase, porque muitos dos brasileiros alimentam uma certa rixa com o país por conta do futebol, política, entre outros detalhes sabidos por nós.
Eu programava um retorno a cidade após mais de uma década da minha última visita. O que me chamou atenção foi, na verdade, uma entrevista com o principal ator portenho da atualidade, Ricardo Darín, publicada na edição de março de 2010 da revista Serafina, do jornal Folha de S.Paulo (sim, sou influenciável!). Na matéria, o astro deu dicas sobre os principais restaurantes, bares, cafés e pontos turísticos que valiam uma visita. Darín deu seis boas sugestões em seu intitulado circuito chamado 'Mi Buenos Aires querido'.
Como um bom turista, conseguimos - eu e grandes amigos - conferir quatro. São eles: El Pobre Luis e El Mirassol (churrascarias das fotos), Bar Único (pré-balada), Teatro Tabaris (Darín está em cartaz há 12 anos com a peça ART) e a Praça Francia, em frente ao cemitério onde está enterrada Evita Perón, que é rodeada por bares, cafés e sorveterias.
Em resumo o que vi foi na capital portenha foi o seguinte: mais pobreza, sujeira, pedintes e trombadinhas. Até ai nenhuma novidade pra nós brasileiros. Mas Buenos Aires tem uma atmosfera decadente tão charmosa, que auxiliado por sua rica arquitetura e elegância de seu povo, faz com que tudo caia bem com um bom vinho tinto e presenças marcantes. As fotos dizem por tudo...
Postar um comentário